Coligação Maçônica do ABCDMRR

ARLS Cavaleiros de São Caetano

Histórico do Estandarte da ARLS Cavaleiros de São Caetano

A bandeira e os brasões, ou pedras d'armos, são os símbolos que personalizam Lojas, Capítulos, Conselhos de Kadosch, Consistórios e Supremo Conselho. Eles são idealizados com o objetivo de cultivar as tradições e costumes do Oriente onde se encontra a referida Loja (NA: no nosso caso, São Caetano do Sul).

A origem do uso de brasões perde-se na história e está presente em quase todos os povos. No século XI, época das Cruzadas, o uso de brasões e estandartes tornou-se mais usual para identificar senhores feudais e seu séquito. Evoluíram com o tempo e tornaram-se algo habitual para identificar os diversos reinos ou famílias, tornando-se propriedade hereditária. A partir do século XVIII, independente das dinastias ou reinados, os brasões passaram a identificar o Estado e as Nações.

Nesse século (XX) todos os países possuem seus brasões, bandeiras e hinos como símbolos de soberania; por extensão, algumas famílias e hoje em dia empresas comerciais através de seus logotipos elaborados de acordo com as normas de Heráldica, substituem os tradicionais brasões.

Como explicamos acima, todos possuíam os seus brasões e em consequência a Maçonaria também tem o seu, estendendo-o a todas as Lojas, em particular a ARLS CSC, ao Or.: de São Caetano do Sul, fundada em 25 de agosto de 1993, E.:V.:, foi buscar o seu brasão na bandeira do município de S.C. do Sul, qual seja:

- Possui a forma de escudo como manda a codificação Heráldica, de origem Portuguesa;
- Do lado esquerdo do referido escudo temos a cor verde que representa o Campo de Piratininga (denominação à época do planalto paulista no topo da Serra do Mar);
- Do lado direito temos a cor vermelha que representa o sangue derramado para a sua conquista e,
- Por analogia, as cores da bandeira da Península Itálica que forneceu o maior contingente dos fundadores do antigo povoado, hoje próspero Município;
- No Círculo Central temos o esquadro e o compasso, o maior símbolo dentro da Ordem Maçônica;
- O Esquadro significando que o homem deve se guiar somente por atitudes retas, dignas e justas, como deve acontecer com um Maçom;
- O Compasso representando a espiritualidade do Maçom e consequentemente sua crença em uma vida futura;
- O apelido "di Thiene" é o símbolo do nome do município ou seja, a identificação de seu padroeiro, Santo Gaetano Di Thiene (Vicenza 1480 a Napoli 1547)
- A Coroa Mural dourada é o símbolo histórico da independência feudal, no caso a municipal, e antes disso a mais alta condecoração militar da Roma Antiga;
- Os dizeres (circundando o símbolo) fazem menção ao nome da Loja e a data da sua fundação.

A COROA MURAL:

Na cultura helenística, uma coroa mural identificava a deusa Tique, a encarnação da fortuna de uma cidade, conhecida pelos romanos como Deusa Fortuna. Posteriormente, a coroa mural se tornou uma importante condecoração militar na Roma Antiga, que mais tarde se tornou elemento heráldico. A corona muralis (latim para "coroa mural") era uma coroa dourada ou um círculo de ouro entregue ao primeiro soldado que escalasse o muro ou fortaleza de uma cidade a ser conquistada e colocasse o estandarte na cidade invadida (talvez por isso a forma de pedra sobre pedra de um castelo). A coroa mural romana era feita de ouro e decorada com torreões, como é encontrada na versão heráldica. Na heráldica, a coroa mural é um ornamento externo do brasão em forma de uma coroa modelada com torres de castelos, à semelhança da condecoração romana.

A Coroa Mural é também utilizada para explicitar a autonomia de uma cidade ou a semi-autonomia de uma vila, aldeia e povoado; associação essa que muito provavelmente foi introduzida por Napoleão Bonaparte que de acordo com a coroa, nomeava as cidades como de primeira ordem (7 torres de ouro) ou segunda ordem (5 torres de prata). Atualmente na França, de onde muito provavelmente vem nossa herança heráldica, as torres podem ser abertas e a fachada é geralmente composta no estilo de pedras com a cor podendo ser dourada ou prateada; O número de torres é geralmente três para cidades simples, quatro para a capital de um Estado e cinco para a capital nacional.

As Coroas Murais são tão importantes sob o ponto de vista histórico e heráldico que muitos países possuem leis próprias para a sua utilização, Como exemplo temos Portugal através de lei de 1930 e reforçada por lei de 1991, Espanha (Catalunha) através de lei de 2007 (há somente 5 anos!), além da França entre outros. O Brasil segue de forma informal, porém rígida, a lei Portuguesa de 1930, tanto que o brasão da Cidade de São Paulo, inicialmente elaborado no início do século XX, foi reformado para seguir o padrão Português de 1930 (por ser uma capital, utiliza-se de uma Coroa Mural dourada de 5 torres)! (ref.: http://pt.wikipedia.org/wiki/Coroa_mural)


 Historia da ARLS Cavaleiros de São Caetano

A.'.R.'.L.'.S.'. Cavaleiros de São Caetano
O começo através de um pedido... O ano: 1993.

O fato: O "C", da grande região metropolitana paulista denominada ABCD, era a única cidade da região a não abrigar uma Loja Maçônica filiada ao Grande Oriente Paulista!

O pedido: A instalação de uma Loja Maçônica no Município de São Caetano do Sul da Grande São Paulo (SP).

O requerente: G.'.O.'.P.'. Grande Oriente Paulista, integrante da COMAB Confederação Maçônica do Brasil.

A consequência...

  • AIRTON SUZANO da A.'.R.'.L.'.S.'. Fraternidade de S. B. do Campo
  • ALAMARES DE DEUS BAFFILE da A.'.R.'.L.'.S.'. Fraternidade de S. B. do Campo
  • ANTONIO GOMES TORRES da A.'.R.'.L.'.S.'. 7 de Setembro V (Or.'. Diadema)
  • EDISON SIMIONATO da A.'.R.'.L.'.S.'. 7 de Setembro V (Or.'. Diadema)
  • FRANCISCO MUNHOZ CARPENA da A.'.R.'.L.'.S.'. 7 de Setembro V (Or.'. Diadema)
  • GABRIEL BRIANTE GARCIA da A.'.R.'.L.'.S.'. Fraternidade de Santo André
  • HIROTO NAKATA da A.'.R.'.L.'.S.'. 7 de Setembro V (Or.'. Diadema)
  • ISMAEL BORGES da A.'.R.'.L.'.S.'. Fraternidade de Santo André
  • ITIRO HIRANO da A.'.R.'.L.'.S.'. 7 de Setembro V (Or.'. Diadema)
  • JOÃO PEDRO PEDULLO da A.'.R.'.L.'.S.'. Fraternidade de Santo André
  • JOSÉ DE ALENCAR BLANCO da KAZUO KAGEYAMA da A.'.R.'.L.'.S.'. 7 de Setembro V (Or.'. Diadema)
  • MANOEL CABRAL RODRIGUES da
  • PAULO DE TARSO GOMES DA SILVA da A.'.R.'.L.'.S.'. Fraternidade de S. B. do Campo (?)
  • PAULO SPOSITO da A.'.R.'.L.'.S.'. 7 de Setembro V (Or.'. Diadema)
  • PEDRO TUNEHICO MIURA da A.'.R.'.L.'.S.'. 7 de Setembro V (Or.'. Diadema)
  • SIDNEI DOS SANTOS CARVALHO da A.'.R.'.L.'.S.'. Fraternidade de S. B. do Campo (?)
  • VAGNER IANACE RABELO da A.'.R.'.L.'.S.'. Fraternidade de São B. do Campo (?)
  • VALDIR DA SILVA da A.'.R.'.L.'.S.'. 7 de Setembro V (Or.'. Diadema)
  • YUKIHIRO NAKATA da A.'.R.'.L.'.S.'. 7 de Setembro V (Or.'. Diadema)

Vinte IIr.'., OObr.'. das OOf.'. da região metropolitana do ABCD, notadamente Diadema, São Bernardo do Campo e Santo André, arregaçaram as mangas e sem esmorecer nos seus trabalhos junto às suas OOf.'., começaram a costurar a instalação do que mais tarde se consolidaria na A.'.R.'.L.'.S.'. Cavaleiros de São Caetano e, aos 25 dias do mês de Agosto daquele ano, diante dos SSob.'. Grão-Mestre e Grão-Mestre Adjunto do Grande Oriente Paulista e de IIr.: da região, num buffet cedido por um dos IIr.'., no centro da cidade de São Caetano do Sul, fundam a 180ª Loja Maçônica sob a jurisdição do Grande Oriente Paulista, adotando a ritualística do R.'.E.'.A.'.A.'..

Nascia a 1ª Administração sob a venerança do Ir.'. Itiro Hirano com as DDig.'. assim constituídas:

  • Ven.'.M.'.: ITIRO HIRANO
  • 1ºVig.'.: VALDIR DA SILVA
  • 2ºVig.'.: YUKIHIRO NAKATA
  • Orad.'.: ANTONIO GOMES TORRES
  • Secr.'.: ALAMARES DE DEUS BAFFILE
  • Tes.'.: SIDNEI DOS SANTOS CARVALHO
  • M.'.CCer.'.: PEDRO TUNEHICO MIURA

Inicialmente em reuniões mensais no Templo da Fraternidade de São Bernardo do Campo, em São Bernardo do Campo (SP), já no início de 1994 transfere-se para o Templo 28 de Julho em São Caetano do Sul, à Av. Presidente Kennedy nº 1215 onde os TTrab.'. foram realizados até 2008. Em 2009 transfere-se para o Templo da União Lealdade e Trabalho à Rua Major Carlos Del Prete, 546 (sobreloja) no Centro de S.C.Sul onde os trabalhos são realizados semanalmente até a presente data.

Nesses 19 anos de trajetória uma certeza: dos OObr.'. da A.'.R.'.L.'.S.'. Cavaleiros de São Caetano; daqueles valorosos fundadores, dos que vieram abrilhantar temporariamente as suas CCol.'.; daqueles que se iniciaram em nossos mistérios através dessa Loja-Mãe a certeza, a certeza da constante luta do sublime ideal pela Igualdade dos direitos e deveres, pela Fraternidade ampla e irrestrita e pela Liberdade incondicional do Livre-Arbítrio!

E, uma outra grande certeza:

A do comprometimento pela grandeza de uma Cidade, um Estado, Um Paiz e uma Raça!

 

Informações adicionais

  • Nome da Loja: ARLS Cavaleiros de São Caetano
  • Potência: GOSP-GOB
  • Número: 0000
  • Cidade: São Caetano do Sul
  • Endereço:

    Rua Major Carlo del Prete, 546 - S/L 

  • Bairro: Centro
  • CEP: 000000
  • Rito Adotado: Rito Escocês Antigo e Aceito
  • Data de Fundação: Sábado, 16 Fevereiro 2013
  • Horário da Reunião da Loja: 20h
  • Dia da Semana da Reunião: Quarta-Feira 2ª, 3ª e 4ª
Ler 2623 vezes
 

Blog Coligação

 

Recentes

Loja em Destaque

 

Mais Acessados

   
Você está aqui: Lojas Lojas Cadastradas São Caetano do Sul ARLS Cavaleiros de São Caetano

Coligação Maçônica

Propugnar ,por todos os meios, para a grandeza da Ordem Maçônica. Divulgar pelos meios permitidos nos regulamentos...

Saiba mais

Contato Direto

Presidente 2016-2018
Adolfo Gazabin

Administrador do Portal
Contate-nos

Secretarias da Coligação
Mensagens